Progp: trabalho remoto trouxe desafios para a gestão de pessoas

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progp) promoveu inúmeras realizações nos primeiros meses de atuação, cumprindo metas e sendo fundamental para a adequação da atividade dos servidores durante o trabalho remoto. As principais conquistas foram alcançadas graças ao comprometimento da equipe nesse período, definido como desafiador pela pró-reitora Conceição Assis de Souza Santos, que detalha a trajetória da Progp nesses 365 dias de gestão na entrevista abaixo:

Primeiro ano de gestão

Neste primeiro ano de gestão, a Progp desenvolveu suas atividades à luz da sua missão, contando com a dedicação, compromisso e empenho de toda a equipe. As ações de acompanhamento, desenvolvimento pessoal e profissional foram realizadas por meio das capacitações, em especial voltadas para o trabalho remoto; fiscalização de contratos; secretariado de departamento, dentre outras. O acompanhamento dos servidores foi efetuado por meio da Avaliação de Desempenho dos Servidores, culminando em progressões e promoções por mérito e capacitação profissional.

A pandemia prejudicou também as ações de promoção da qualidade de vida, mas mantivemos a assistência psicológica do Serviço Social, da Segurança do Trabalho e da Enfermagem. Foram realizadas Rodas de Conversa com as unidades acadêmicas e administrativas com o tema: "Saúde Mental, Mudanças Organizacionais: Conceitos principais e relação com o trabalho remoto" e estão previstas novas edições com todos departamentos.

As movimentações de servidores foram realizadas conciliando os interesses individuais aos institucionais, por meio do diálogo com servidores e chefias. Nas reuniões da Congregação e do CONSU, a Progp apresentou informes, novidades na área de gestão de pessoas, orientações e esclarecimentos. Participou ainda de reuniões externas, grupos e comissões de trabalho, fóruns, em especial no FORGEPE - Fórum Nacional dos Pró-Reitores de Gestão de Pessoas, que trata de temas relevantes para as instituições federais.

Conquistas e dificuldades

A principal dificuldade da Pró-reitoria foi realizar a gestão distante das pessoas, inclusive da equipe de trabalho. Assumimos a função já com um número restrito de pessoas nos campi, com a presença apenas dos profissionais que executam as atividades consideradas essenciais.

Foi criado o Grupo de Trabalho - GT que, junto com a Progp, trabalhou nos estudos e normatização do trabalho remoto emergencial, cujo produto foi a "Cartilha de Orientações para o Desenvolvimento das Atividades Laborais na UFSJ durante o Enfrentamento da Pandemia de COVID-19" e contribuições para a minuta da Resolução CONSU nº26/2020. Atualmente, o GT está trabalhando na proposta do Plano de Gestão para o Trabalho Remoto na UFSJ.

A equipe de apoio ao servidor, juntamente com a equipe do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (SIASS), vem trabalhando na construção de cartilha para facilitar a consulta a fluxos de atestados, perícias médicas, normativas, portarias entre outras informações.

É importante destacar que a maior conquista, do ponto de vista da gestão de pessoas, foi e continua sendo o investimento na prevenção à contaminação da COVID-19, garantindo a permanência do trabalho remoto em caráter emergencial, bem como o retorno das aulas em caráter remoto, minimizando os efeitos danosos que a pandemia tem produzido em todas áreas da vida humana.

Desafios

O quantitativo de servidores Técnico-Administrativos atualmente mostra-se insuficiente para o atendimento das necessidades institucionais. As aposentadorias previstas para os próximos anos e a recente extinção de cargos da carreira dos Técnicos-Administrativos em Educação já apresentam impacto significativo sobre a força de trabalho disponível, considerando o fato de ainda estarmos em processo de consolidação da expansão da UFSJ.

Os cortes orçamentários também impactam nas ações da Progp, como: capacitações, contratação de estagiários, contratação de professores substitutos e efetivos, contratação de mão de obra terceirizada de apoio administrativo, promoção à saúde do servidor, dentre outras.

As constantes alterações das legislações relacionadas à área de gestão de pessoas exigem muito estudo e adaptação de sistemas, mudanças nas rotinas e fluxos, ampla divulgação para a comunidade acadêmica, conscientização, orientação e esclarecimentos aos servidores e a todas as pessoas e órgãos internos e externos que demandam os serviços da Progp. Nesse sentido, é destaque a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 32, que trata da Reforma Administrativa que altera as disposições sobre servidores, empregados públicos e organização administrativa.

No momento, atuamos no planejamento e elaboração de diretrizes para o retorno presencial de forma gradual e segura, contando com a participação, colaboração e empenho de todos os segmentos da UFSJ. A Progp tem ainda como meta desenvolver e aprimorar programas, além de criar meios de valorização e reconhecimento de servidores por suas práticas e atuações administrativas, a fim de se criar um ambiente propício à inovação e à motivação.
 


Publicada em 25/05/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar