Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher recebe recorde de indicações

O 2º Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher recebeu indicações de 285 candidatas, de 116 instituições de todo o país, sendo 90 do Ensino Médio e 195 graduandas, que desenvolvem trabalhos científicos nas áreas de Agrárias, Biológicas, da Saúde, Exatas, Ciências da Terra, Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias e Linguística, Letras e Artes.

Para a vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Fernanda Sobral, o número de inscritas nesta edição, que premiará a categoria Meninas na Ciência, foi surpreendente. “Esse número mostra a mobilização das meninas em torno da Ciência, indicando que no futuro teremos muitas mulheres cientistas”, comemora.

Outro ponto interessante, que mostra que a Ciência deve ser incentivada entre meninas desde a Educação Básica, é a presença, entre as candidatas, de trabalhos desenvolvidos em todas as áreas do conhecimento. “Não houve uma concentração em nenhuma área específica, o que me deixou muito contente. O que vemos é diversidade, é pesquisa presente em todos os campos do conhecimento”, ressalta. Além de criatividade, boa aplicação do método científico e potencial de contribuição com a Ciência no futuro.

Homenagem às cientistas brasileiras
Criado em 2019, o Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher é uma homenagem da SBPC às cientistas brasileiras destacadas e às futuras, e leva o nome de sua primeira presidente, Carolina Martuscelli Bori. A SBPC – que já teve três mulheres presidentes e hoje tem uma diretoria majoritariamente feminina – criou essa premiação por acreditar que homenagear as cientistas brasileiras e incentivar as meninas a se interessarem por esse universo é uma ação marcante de sua trajetória histórica, na qual tantas mulheres foram protagonistas do trabalho e de anos de lutas para o sucesso da maior sociedade científica do país e da América do Sul.

A cerimônia de premiação ocorre anualmente, alternando duas categorias: Mulheres Cientistas e Meninas na Ciência, durante o Simpósio Mulheres e Meninas na Ciência, programado para 11 de fevereiro, em celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela Unesco.

Na primeira edição, realizada no início deste ano, Helena Bonciani Nader, professora-titular da Universidade Federal de São Paulo, foi premiada na categoria Mulheres Cientistas. Alice Rangel de Paiva Abreu, professora emérita da UFRJ, recebeu a Menção Honrosa. O anúncio das premiadas na 2ª edição será feito no dia 15 de janeiro.

 

Com informações do Jornal da Ciência


Publicada em 18/11/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar