Capes aprova mais um novo mestrado na UFSJ

Publicada em 21/08/2023 - Fonte: ASCOM

A Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – aprovou mais um programa de pós-graduação na UFSJ. Dessa vez, o de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia (PPGENBIO), no Campus Alto Paraopeba (CAP).

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, André Baldoni, “trata-se de mais uma conquista da comunidade acadêmica, pois esse programa viabiliza mais possibilidades de qualificação profissional, potencializa a produção científica da UFSJ e aumenta a captação de recursos externos para a pesquisa.” Para Baldoni, considerando o potencial científico dos proponentes, o PPGENBIO representa significativo triunfo, que “cria um ambiente propício para o desenvolvimento e aprofundamento científico e tecnológico, a fim de atender às demandas da sociedade na área de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia.”

A proposta da nova pós da UFSJ incorpora docentes pesquisadores de diferentes departamentos da Universidade. Foi concebida a partir de um núcleo de professores dos Departamentos de Química, Biotecnologia e Engenharia de Bioprocessos (DQBIO/CAP).

O Programa terá duas linhas de pesquisa: Bioagentes e bioprodutos aplicados nos setores industriais; e Tecnologias físico-químicas e biológicas em Engenharia de Bioprocessos.

Importância
A Biotecnologia é uma das mais promissoras áreas entre os diversos desenvolvimentos tecnológicos emergentes. Um conjunto de avançadas tecnologias, como genômica, proteômica e bioinformática, em seus diversos segmentos de mercado, contribuem, cada vez mais, para o crescimento econômico e social do Brasil.

Plantas utilizadas como vacinas, vegetais enriquecidos com vitaminas, novos medicamentos produzidos por engenharia genética, órgãos e tecidos para transplante sem o problema de rejeição, microrganismos geneticamente modificados para biorremediação (despoluição) e biomateriais de aplicação em saúde humana (nanomedicina) e de uso industrial (tecidos e plásticos vegetais e biodegradáveis, polímeros, produtos químicos e de eletrônica molecular) são alguns exemplos de avanços recentes da Biotecnologia já no mercado. Nesse contexto, o curso de Engenharia de Bioprocessos da UFSJ busca atender à crescente demanda do mercado produtivo de Minas Gerais e do Brasil, bem como capacitar futuros pesquisadores para o desenvolvimento e otimização de processos biotecnológicos.

Os avanços científicos e tecnológicos das últimas décadas têm exigido reestruturações importantes em diversas áreas do conhecimento e da indústria. Nessa perspectiva, surge a necessidade de qualificações profissionais antes inexistentes e que, no momento, são fundamentais para tornar a indústria e os produtos brasileiros competitivos mundialmente.

Uma das áreas de maior importância econômica e tecnológica, nesse cenário, é a Biotecnologia – conjunto de técnicas que envolvem sistemas biológicos e seus componentes moleculares para produzir ou modificar produtos ou processos para usos específicos. Todavia, para que se alcancem tais objetivos na produção industrial, se faz necessário introduzir os conceitos da Engenharia, uma vez que biólogos e engenheiros abordam problemas tecnológicos de formas distintas e existem desafios tecnológicos típicos do processamento industrial.

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia visa, portanto, à integração dialógica dos conhecimentos técnico-científicos das áreas da Engenharia, Química, Ciência da Computação, Biologia e Farmácia. Assim, pesquisadores com diferentes formações podem cooperar na execução de projetos interdisciplinares que busquem solucionar problemas tecnológicos e industriais por meio da aplicação biotecnológica, otimizar e/ou desenvolver novas tecnologias e produtos que abarquem as necessidades regionais e nacionais.

Sua principal finalidade é formar e qualificar recursos humanos que sejam capazes de atuar, técnica e cientificamente, nas indústrias, empresas de serviços e na academia, com foco na solução de problemas de forma interdisciplinar (relacionados à Engenharia de Bioprocessos e à Biotecnologia), e à inovação e otimização tecnológica de bioprocessos industriais.