PROGP oferece curso de Capacitação para Heteroidentificação

Publicada em 15/05/2023 - Fonte: ASCOM

Como parte da política de ações afirmativas étnico-raciais da UFSJ, a Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (PROGP/SESED), abre inscrições para técnicos, docentes e discentes, para o Curso de Capacitação para a Heteroidentificação no âmbito da UFSJ. O curso tem como objetivo capacitar novos membros da comunidade acadêmica para a Comissão de Heteroidentificação, e será dividido em eixos temáticos. No primeiro eixo será abordado o histórico do negro no Brasil, no segundo as políticas de ação afirmativa em educação superior e trabalho, em especial serviço público e estágio e, no terceiro, a hetoidentificação.


A atividade tem início no dia 22 de maio, via Google Meet, de 19h às 21h. Entre os dias 23 de maio e 29 de junho serão disponibilizadas quatro atividades assíncronas, na Plataforma Nead. O encerramento do curso será presencial, no dia 30 de junho, com uma Simulação do Rito de Heteroidentificação, no auditório da Biblioteca do Campus Santo Antônio, das 14h às 17h.


A carga horária total é de 60 horas, com emissão de certificados.


De acordo com o técnico administrativo Vítor Domingos dos Santos, presidente da Comissão, “essa é a primeira vez que o curso está sendo oferecido na UFSJ. A intenção é ampliarmos o número de membros da comissão para atuarmos também de outras formas, em novas frentes de políticas de ações afirmativas étnico-raciais”.


Para o reitor da UFSJ, Marcelo Andrade: “essa capacitação que estamos oferecendo é de extrema importância para que a universidade possa, como um todo, compreender a reserva das vagas das ações afirmativas. Também, para que essas vagas na comissão sejam ocupadas por quem realmente faz jus. E, principalmente no que diz respeito a situação do povo negro, a inserção na universidade, as políticas de acolhimento e de permanência. Esse é o início de um debate que será contínuo.”


Inscrições

Serão disponibilizadas 30 vagas, sendo 10 para cada segmento: técnicos, docentes e discentes, conforme a Resolução Nº 014, de 31 de maio de 2019.


As inscrições estão abertas até o dia 17 deste mês.


Os servidores devem se inscrever pela plataforma SIGRH, na alça Capacitação. O passo a passo para realização da inscrição está disponível neste endereço.

Os discentes precisam acessar o formulário, via Google Forms. Serão contemplados os 10 primeiros discentes a preencherem o formulário.


Para mais informações sobre cursos de capacitação acesse este link.


Curso
Os instrutores Adriene Carvalho e Rafael Nonato são membros da Comissão de Heteroidentificação (COMHE) da UFSJ desde 2020 e 2019 respectivamente. Ambos são técnicos administrativos em educação da UFSJ e atuantes nas avaliações referentes ao rito da Heteroidentificação, seja para os cursos de graduação, processos seletivos, concursos e recentemente em comissões específicas para a pós-graduação. Os dois servidores também foram membros da Comissão responsável pela elaboração da Política de Ações Afirmativas na Pós-graduação da UFSJ, a maior conquista em termos de políticas públicas afirmativas nos últimos anos.


Para os membros da comissão, os anos de trabalhos e estudos referente a temática foram fundamentais para a proposta do curso como forma de continuidade dos trabalhos da COMHE. “Já consideramos uma vitória para a UFSJ e consequentemente para a COMHE, pois vemos a importância do tema para atualidade e os indícios do novo governo em ampliar as ações afirmativas. Assim sendo, preparamos esse curso focado nas demandas da universidade, seguindo as resoluções aprovadas e em vigor na Instituição.”


O curso, aborda o passado escravocrata do país para melhor entendimento da realidade da nossa sociedade, o início das ações afirmativas no Brasil e o seu avanço com a lei 12.711/2012, até a implantação da heteroidentificação na UFSJ (2019) e finaliza com a simulação do rito propriamente dito.


“Convidamos a comunidade acadêmica para se inscrever, conhecer, participar da capacitação ajudar a construir uma universidade plural respeitando e fortalecendo as ações afirmativas em especial para a população negra”, completam Adriene e Rafael.

 

Comissão
A Comissão de Heteroidentificação da UFSJ foi criada pela Portaria nº 356/2019, com o objetivo de verificar a autodeclaração dos candidatos declarados pretos e pardos nos processos de admissão aos cursos de graduação da UFSJ. É composta por 15 membros titulares, sendo 11 docentes, três técnicos administrativos e um discente, e mais um suplente para cada segmento.


Desde o Sisu 2019-2, a Comissão de Heteroidentificação, já atuou em oito processos seletivos da UFSJ, com mais de dois mil candidatos avaliados. O processo de heteroidentificação na UFSJ prevê três fases distintas nos ritos ordinários (ingresso Sisu) e extraordinários (denúncias) de aferição: avaliação da foto para autoidentificação, avaliação presencial ou do vídeo (conforme edital) e fase recursal.


No caso de processos extraordinários, as denúncias precisam ser enviadas, primeiramente, para a ouvidoria, que posteriormente, as encaminham para comissão para avaliação.