Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Processo Seletivo 2009


 

_____________________      OBJETIVOS DO CURSO
 
O curso de Bacharel em Artes Aplicadas busca concretizar o perfil de um profissional que atenderia a duas necessidades importantes da sociedade e do mercado:
a) Trabalhar em segmentos específicos de mercado interno e exportador, nos quais existem espaços para produção e colocação de bens de consumo exclusivos, produtos de um lavor de caráter artesanal e/ou artístico fino, que implique em construção de estilo e/ou resgate de valores estéticos tradicionais e, se possível, com o uso intensivo e inovador de tecnologia. Isto significa a formação de profissionais autônomos capazes de se tornar empregadores, ao invés de ir em busca de empregos.
b) Executar, orientar e assessorar ONGs, prefeituras e órgãos públicos municipais, estaduais e federais em políticas públicas de fomento e implantação de cooperativas e/ou agregados produtivos locais (APLs), centrados na produção de base artesanal.
A Habilitação em Cerâmica é oferecida nesta primeira fase, função de necessidades e possibilidades concretas da universidade. Após cursar o ciclo profissional o formando deverá ser capaz de montar e administrar sua própria manufatura de cerâmica de alta temperatura (grés e/ou porcelana), ou atuar como profissional de políticas públicas na área do artesanato.
Além disto, os formandos estarão habilitados a trabalhar em manufaturas e fábricas de objetos cerâmicos, seja cerâmica branca (fabricação de peças de porcelana para mesa e decoração), seja no segmento de pisos e azulejos.
Com o ciclo básico espera-se que o aluno já possa se empregar como auxiliar técnico em empresas e escritórios de engenharia, pois já estaria habilitado a trabalhar no desenho de plantas e projetos usando inclusive programas de computador, como o CAD.
Outras habilitações podem e devem ser implantadas na medida em que a universidade obtiver recursos humanos e físicos e, também, de acordo com as necessidades levantadas na comunidade. Por exemplo, podem vir a ser oferecidas habilitações tais como fundição/serralheria artística; vidro; madeira/movelaria, etc. Para isto, no entanto, é necessário o estabelecimento de infra-estrutura física e de pessoal segundo um planejamento estratégico que minimize custos de infra-estrutura e maximize o atendimento às necessidades sociais. Uma proposta é estudar a implantação a mais curto prazo de um conjunto de habilitações em torno das artes do fogo (cerâmica, vidro, fundição), que estão presentes na região e que possuem superposição com a cerâmica, no que diz respeito a necessidades de infra-estrutura e conhecimentos, o que pode minimizar custos e maximizar o aproveitamento de pessoal, equipamentos e oficinas.
 
 
 

 

A figura mostra graficamente a estrutura pedagógica proposta para o curso cujo eixo principal é o trabalho nos ateliers, onde projetos integradores dos diversos saberes em diferentes níveis terão de ser executados pelo aluno. O núcleo profissional determina a habilitação. Inicialmente será oferecida a habilitação em cerâmica, função de recursos humanos e físicos disponíveis. Planeja-se uma expansão para um conjunto de habilitações afins, agrupadas sob a denominação artes do fogo, que deverá incluir então cerâmica, vidro e fundição (estanho, metais, ferro, etc.). Habilitações como movelaria, serralheria artística, joalheria e outras poderão ser incluídas posteriormente. Nos primeiros dois anos é cumprido o ciclo básico que é fechado com um projeto de final de ciclo. Com o ciclo básico o aluno já pode ter um diploma técnico, e trabalhar como desenhista e auxiliar em projetos e engenharia. A integralização do curso deve se dar normalmente em 3,5 a 4 anos, com uma carga horária mínima de 2592 e máxima de 2916 horas, e o curso é fechado com um trabalho de final de curso, obra a ser julgada por banca que inclui projeto com planilha de custos, análise de mercado, execução.

 
 Todos os profissionais terão uma formação básica em desenho, design, arte, cultura brasileira, empreendedorismo, cooperativismo e gestão de pequenos negócios, além de fundamentos de ciências, mecânica e eletrotécnica, comunicação e inserção digital. E cada habilitação terá um conjunto de disciplinas e ateliers específicos de sua área.
A implantação do Curso de Artes Aplicadas de forma concomitante com o Curso de Arquitetura da UFSJ é uma oportunidade muito feliz uma vez que toda a área de desenvolvimento de desenho, design, uso de midia eletrônica, raciocínio e sensibilidade espaciais podem ser desenvolvidos em conjunto e várias áreas e laboratórios podem e deverão ser compartilhadas, criando um ambiente de troca de informações e partilhamento de recursos e conhecimentos.
 
__________________      O QUE FAZ O PROFISSIONAL
 
 
Perfil profissional do Bacharel em Artes Aplicadas
Essas características fundamentam os núcleos pedagógicos comuns e devem ser atendidas por todos os profissionais formados, qualquer que seja a habilitação escolhida. O objetivo é formar um profissional autônomo e/ou de execução de políticas públicas nas áreas de artesanato e pequenas manufaturas, com  
  1. conhecimentos, disciplina e habilidades que lhe permitam projetar e produzir objetos artesanais e/ou artísticos de qualidade;  
  2. conhecimentos de História da Arte e dos Objetos que lhe permitam avaliar e comparar soluções e propostas estéticas bem como qualidade, técnicas utilizadas e dificuldade de execução de objetos utilitários e/ou decorativos;  
  3. sensibilidade e capacidade artística e estética para observar e registrar formas na natureza e no seu ambiente, utilizando, de forma estilizada ou não, as informações plásticas observadas de forma criativa na sua atividade;  
  4. capacidade de usar mídia eletrônica para pesquisar informações, estabelecer redes de relacionamento e promoção de seus produtos;  
  5. capacidade de usar mídia eletrônica e ferramentas digitais para design e projeto de peças, ambientes, plantas, etc.  
  6. capacidade de fazer pesquisa aplicada no que diz respeito a sua área de atuação, adaptando e/ou desenvolvendo tecnologias para produção de seus objetos;  
  7. conhecimentos sobre propriedades e qualidades estéticas e funcionais de objetos, utilizando esses conhecimentos no design dos seus produtos;  
  8. capacidade de avaliar tendências e mercado de forma a tomar decisões conscientes quanto à colocação de seus produtos;  
  9. capacidade de se articular e se organizar no âmbito do seu segmento profissional, contribuindo para construção de uma economia solidária e cooperativista;  
  10. capacidade de empreender, instalar e gerir pequenos negócios ou manufaturas de produção/venda de objetos artesanais de qualidade;  
  11. conhecimentos e habilidades que lhe permitam o projeto e instalação de oficinas/ateliers para produção de objetos artesanais dentro de sua especialidade;  
  12. capacidade de desenvolver consciência e respeito pelas tradições regionais, nacionais e internacionais do seu fazer ;  
  13. desenvolvimento de consciência ecológica de forma a impactar o mínimo possível o meio ambiente em suas práticas e trabalhos;  
  14. capacidade de estudar e apreender elementos do Patrimônio Cultural Internacional, Brasileiro e Mineiro, em particular, tendo conhecimentos de sua história e origens;  
  15. capacidade de acompanhar os desenvolvimentos em sua área e buscar educação continuada.
Características específicas:
para o Bacharel em Artes Aplicadas - Habilitação Cerâmica:
Profissional capaz de: 
  1. especificar, planejar, instalar e operar equipamentos em um atelier ou pequena manufatura de cerâmica;  
  2. desenvolver conhecimentos sólidos de matérias primas cerâmicas suas características, tratamento e uso para pequenos empreendimentos;  
  3. observar, fazer prospecção qualitativa, caracterizar, avaliar e utilizar matérias primas in natura, regionais e locais; 
  4. conhecer técnicas para a formulação e fabricação de massas e barbotinas;  
  5. ter competência, disciplina e habilidade para projetar e conformar objetos cerâmicos, usando técnicas de modelagem manual, em torno de oleiro, formas de gesso e outras;  
  6. formular, produzir e aplicar esmaltes cerâmicos de alta e baixa temperaturas;  
  7. formular, produzir e aplicar engobes, terra sigillatas e barbotinas vitrificáveis para queima única;  
  8. utilizar técnicas de decoração e pigmentos cerâmicos;  
  9. projetar, construir e utilizar fornos cerâmicos com o uso de diferentes formas de energia (glp, gás natural, lenha, eletricidade, óleo combustível);  
  10. projetar, produzir e avaliar objetos cerâmicos de qualidade, sendo capaz de julgar técnica e esteticamente a forma, textura, adequação, funcionalidade e qualidade das peças produzidas.
________________      TEMPO DE INTEGRALIZAÇÃO
 
A integralização do curso deve se dar normalmente em 3,5 a 4 anos, com uma carga horária mínima de 2592 e máxima de 2916, conforme pode ser visto na tabela abaixo.
RESUMO DA CARGA HORÁRIA POR NÚCLEO DE APRENDIZADO, ATIVIDADES COMPLEMENTARES E TRABALHOS DE INTEGRALIZAÇÃO DE CONHECIMENTOS:

 

 

Núcleo / Atividade

 

Carga horária

Mínima

Carga horária

máxima

NF – Núcleo de Fundamentos

648

648

NAD – Núcleo de Arte e Design

432

432

NGE – Núcleo de Gestão e Empreendedorismo

252

252

NP – Núcleo Profissional

828

828

Subtotal: carga horária de disciplinas

 

 

PIC- Projeto de Integralização do Ciclo Básico

72

108

TC I e TC II - Trabalho de Final de Conclusão de Curso

216

360

ACI, AC II e AC III - Atividades Complementares

144

288

Subtotal: carga horária de projetos e atividades complementares

432

756

TOTAL DE HORAS DO CURSO

2592

2916