Coleta Seletiva


Projeto de Extensão promove Coleta Seletiva no Alto Paraopeba

 

 

No Campus Alto Paraopeba (CAP) agora é assim: o lixo comum (não reciclável) e os materiais recicláveis devem ser depositados cada qual em sua lixeira, nos corredores e nas salas de aula. A mudança de hábito é proposta pelo projeto de extensão Coleta Seletiva no Campus Alto Paraopeba. E já está ativa: o material reciclável está sendo recolhido pela Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis e Reaproveitáveis de Ouro Branco (Ascob).

Em termos ambientais, o projeto contribui para uma melhor disposição dos resíduos sólidos urbanos no ambiente. Hoje estão sendo construídos nas cidades os aterros sanitários, para que se acabem os lixões, que são uma vergonha. Para que esses aterros tenham uma vida útil maior, a coleta seletiva é uma grande aliada, pois os materiais como plásticos, metal, vidro e papel são separados e levados para a reciclagem.” As palavras da coordenadora do projeto, a professora do Departamento de Engenharia Química e Estatística (Deque) Maria Eliziane Pires de Souza, ilustram bem a importância ambiental da coleta seletiva.

Os ganhos que a coleta traz vão além da conservação ambiental. A professora explica que, “do ponto de vista social, a coleta seletiva é uma forma de gerar emprego e de melhoria de renda para diversas famílias envolvidas nessa separação dos materiais recicláveis”. No caso da coleta do CAP, Maria Eliziane explica que o material reciclável é recolhido pela associação de catadores, que separa e vende esse material, gerando renda para aproximadamente 15 pessoas que hoje trabalham na Ascob. “Muitas dessas pessoas trabalhavam até pouco tempo no lixão da região”, complementa, trazendo à tona uma triste realidade que ainda acomete vários municípios em nosso país.

Os ganhos com a coleta seletiva do CAP extrapolam a comunidade interna. O projeto, ao mesmo tempo em que divulga a coleta dentro do campus, também leva à comunidade a reflexão sobre as atitudes do cotidiano ao divulgar a cultura da separação correta dos resíduos sólidos urbanos. “É função da Universidade se fazer presente na sociedade, não só em termos de ensino e pesquisa, mas também como uma geradora de ações socioambientais“, explica Maria Eliziane.

O Coleta Seletiva no CAP tem como objetivos incentivar e conscientizar a comunidade do campus da necessidade da separação adequada dos resíduos sólidos; trabalhar com alunos das escolas públicas do ensino médio e fundamental a questão do lixo e a sua reciclagem, juntamente com a Prefeitura Municipal de Ouro Branco; conscientizar a população da necessidade da separação do lixo doméstico; e fortalecer a parceria com a Ascob, para melhor auxiliá-los no processo da coleta seletiva.